História

Conheça o momento histórico em que o Brasil barrou judeus que fugiam do nazismo

0

Milhares e milhares de judeus foram verdadeiramente caçados pelos alemães durante a Segunda Guerra Mundial. A Alemanha nazista, durante esse período, estipulou inúmeras políticas antissemitas. Isso acabou com a morte de meio milhão de judeus nas câmaras de gás. No entanto, essa verdadeira caça, não foi instaurada de uma hora para outra. Durante anos e anos, as coisas se tornaram cada vez mais complicadas para os judeus.

Felizmente, muitos judeus conseguiram fugir. Eles procuraram refúgio em outros países, que não apoiavam a barbárie pregada pela Alemanha Nazista. Entre os países procurados estava o Brasil, que sempre teve uma imagem muito boa quanto a sua relação com os imigrantes. Algo similar à imagem que até hoje é reproduzida, de país muito receptivo e humanitário.

Brasil e sua política antissemita

Cerca de 6 anos antes do envio de judeus para os campos de concentração, eles já buscavam abrigo em outros países. Em 1938, cerca de 4 judeus tiveram a entrada no Brasil negada. Isso só foi descoberto graças a uma série de documentos que estavam sendo incorporados ao Arquivo Virtual Sobre Holocausto e Antissemitismo. E não pense que foram apenas essas pessoas que tiveram o visto negado.

Os documentos revelam uma outra face do país que poucos sabiam que existia. De acordo com a professora de história da USP, Maria Luiza Tucci Carneiro, o Brasil recusou a entrada de cerca de 16 mil judeus que tentavam fugir do Holocausto.

Antissemitismo velado

As ordens para vetar a entrada de judeus no Brasil, eram dadas secretamente. Foram cerca de 26 documentos emitidos pelo Ministério das Relações Exteriores, durante o governo de Getúlio Vargas e Eurico Gaspar Dutra, que proibiam a entrada de judeus. Não apenas os semitas eram evitados. Estrangeiros negros e asiáticos também eram excluídos. A razão real nunca era revelada para os imigrantes, qualquer outra justificativa era apresentada.

No entanto, a razão era que o povo semita era indesejável para a formação étnica do povo brasileiro. A entrada dos judeus só era permitida caso os cônjuges fossem brasileiros, tivessem bens ou estivessem vindo com o intuito de viajar. O que reforça ainda mais o pensamento antissemita era esse outro ponto que permitia a entrada caso tivessem “notória expressão cultural, política e social”.

Os judeus não apenas eram proibidos de entrar no país, mas aqueles que conseguiam passar, também sofriam outras restrições. Uma delas é que eles também não eram admitidos no Exército brasileiro, assim como os negros e muçulmanos. Esses documentos surpreendem ao revelar que nem sempre o país foi realmente como pregava e gostava de ser visto no exterior.

E você, imaginava que o Brasil negava a entrada para os judeus? Nos conte aqui nos comentário e aproveite para compartilhar com os amigos.

Tigresa deu à luz a um filhote ”morto” e seu instinto materno não desistiu dele

Matéria anterior

7 serial killers que você acha que existiram mas que foram inventados

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos

Continue in browser
To install tap Add to Home Screen
Add to Home Screen
Fatos Desconhecidos
Adicione o atalho da Fatos na sua home
Instalar
Instalar
Adicione o atalho da Fatos na sua home
Instalar
Ver essa matéria em...
Fatos Desconhecidos
Chrome
Add Fatos Desconhecidos to Home Screen
Close

For an optimized experience on mobile, add Fatos Desconhecidos shortcut to your mobile device's home screen

1) Press the share button on your browser's menu bar
2) Press 'Add to Home Screen'.