CuriosidadesNotícias

Espiral de luz impressiona moradores da Nova Zelândia

0

Já se imaginou olhando para o céu e se deparando com uma grande espiral de luz se formando? O que seria? Uma galáxia em miniatura? Uma nave espacial? Bom, os moradores da Nova Zelândia ainda não sabem ao certo o que responder.

É que na noite de domingo (19), a Ilha Sul do país registrou um evento do tipo nos céus e surpreendeu a todos. Nesse sentido, além da beleza que o fenômeno trouxe para a noite neozelandesa, ele também germinou teorias conspiratórias de todo tipo.

Fonte: Divulgação / Redes Sociais

Mini-galáxia

Assim como a aurora boreal e a chuva de meteoros, o evento no país da Oceania foi de encher os olhos. De repente, durante uma noite depressiva de domingo que antecede a segunda-feira, vários círculos de luz se formaram nos céus, como se fosse um furacão luminoso que está deitado.

Então, diversos cidadãos pegaram seus celulares e registraram a aparição. Nesse sentido, alguns levantaram a hipótese de se tratar de algum veículo espacial, tendo em vista a quantidade de luz que ele emitia. Além disso, essas espirais são muito raras, o que sucinta ainda mais estranheza e medo.

Todavia, o físico neozelandês Richard Easther, que leciona na Universidade de Auckland, traz uma explicação para tal evento. Basicamente, o que temos ali é uma nuvem de restos deixados por um foguete que está em viagem. Conforme explica o professor, é provável que o veículo estivesse saindo da atmosfera quando a espiral se formou.

“Quando o propelente é ejetado, você tem o que é essencialmente água e dióxido de carbono – que forma brevemente uma nuvem no espaço que é iluminada pelo sol. A geometria da órbita do satélite e também a maneira como estamos sentados em relação ao Sol – essa combinação de coisas foi perfeita para produzir essas nuvens de aparência completamente maluca que eram visíveis da Ilha Sul”, explica Richard Easther ao jornal britânico The Guardian.

Fonte: SpaceX

A propósito, de fato existia um foguete que estava entrando no espaço sideral naquela noite de domingo. Pouco antes do surgimento da luz, o Globalstar, nave da SpaceX, havia decolado diretamente da Nova Zelândia.

Um ano iluminado!

Enquanto isso, aqui do outro lado do mundo, no Brasil, também tivemos nossos momentos de apreciação de luz no céu em 2022. Um deles ocorreu no litoral gaúcho durante a chuva de meteoros Tau Herculids, que teve seu ápice nos dias 30 e 31 de maio.

Um observatório espacial do Rio Grande do Sul registrou a explosão de um meteoro em pleno céu da cidade de Capão da Canoa. O evento ocorreu na terça-feira (31), em meio ao ápice da chuva de meteoros Tau Herculíades.

De acordo com o dono do Observatório Espacial Heller & Jung, Carlos Fernando Jung, o fenômeno consistiu em um bólido. Neste caso, o meteoro surge no céu com um brilho extraordinário.

Sem dúvidas, a equipe de pesquisa do mirante gaúcho deve ter explodido de sentimentos ao ver aquele espetáculo no céu de Capão da Canoa. De início, o meteoro adentrou na atmosfera terrestre a uma altura de 100,9 km. Em seguida, quando estava a 62,1 km de altitude, o corpo espacial explodiu.

De acordo com os observadores, todo esse processo durou apenas 1,46 segundos, tendo uma magnitude de -9. Considera-se esse valor um patamar elevado, o que significa que o brilho do meteoro estava em um nível acima de média quando se refere a esse tipo de ocorrência.

Essa temporada de queda de fragmentos se deve a um cometa que os cientistas detectaram em 1930, e que orbita o Sol a cada 5 anos: o SW3. Ele estará em nosso céu noturno entre julho e agosto. Mas calma, diferente do Halley, este objeto não é muito brilhante e dificilmente pode ser notado a olho nu.

Fonte: Aventuras na História.

Cabo Frio: 5 passeios para tornar suas férias inesquecíveis!

Matéria anterior

ONG treina ratos de mochila para missões de resgate

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos