Curiosidades

Mulher com prótese de orelhas diz ouvir sons que não sabia que existiam

0

A maioria dos seres humanos possui cinco sentidos, que ajudam a perceber o mundo ao seu redor. Geralmente, o tato, paladar, olfato, audição e a visão vem de forma natural. No entanto, esse não é o caso de  Janet Craven, 67 anos, que nasceu sem o órgão auditivo. Felizmente, ela teve sua vida transformada por uma prótese.

A mulher tem síndrome de Treacher Collins, uma doença genética rara que interfere no desenvolvimento do rosto, principalmente as maçãs do rosto, mandíbulas, orelhas e pálpebras.

Por conta disso, durante sua vida, Janet fez várias cirurgias para reconstruir sua estrutura facial. Contudo, apenas 20 anos atrás, quando a mulher colocou prótese de orelha, foi que ela conseguiu escutar de maneira apropriada.

As orelhas da prótese são feitas de silicone e foram presas na cabeça da mulher através de  implantes de titânio no osso e ímãs. A cirurgia que deu orelhas a Janet foi feita em 2002, no Hospital Pinderfields, em Wakefield, no Reino Unido, fazendo com que ela fosse uma das primeiras pessoas a passar por esse procedimento no país.

Prótese

BBC

Segundo Janet conta em entrevista, antes dela colocar a prótese, o aparelho auditivo que ela usava era muito ruim, tanto que ela sentia como se estivesse em um túnel.

“Quando as pessoas me falavam algo, eu só ouvia 10 minutos depois. Eu estava sempre atrasada nas conversas”, explicou.

Além disso, a mulher também disse que por causa da sua síndrome, ela se sentia fechada e tímida. Por conta disso, ela usava seu cabelo para cobrir seu rosto porque se sentia mal com sua própria aparência.

No entanto, agora, depois da prótese e com suas novas orelhas, ela pode cortar seu cabelo longo e se sentir mais normal por poder usar brincos. Janet disse que nos primeiros dias depois da cirurgia, a maior surpresa que ela teve foi a quantidade e intensidade de barulhos que eram inéditos para ela.

“Havia todos esses barulhos ao meu redor e eu não sabia de onde eles vinham. Eu estava parada no semáforo e congelei porque havia o som do trânsito, e coisas como o vento, que eu nunca tinha ouvido antes”, pontuou.

Adaptação

BBC

Embora os novos ouvidos tenham dado a Janet a possibilidade de escutar sons nunca ouvidos antes, o período de adaptação à prótese não foi tão simples e teve alguns imprevistos. Como a própria Janet diz, os primeiros 12 meses depois da cirurgia foram “um pesadelo”.

Ela disse que o seu Yorkshire terrier chamado Kirby, chegou a comer suas orelhas. “Eu bebi alguns drinques, fui para a cama e esqueci de tirar minhas orelhas. O cachorro deve ter pulado na cama no meio da noite e comido. Acordei na manhã seguinte e havia muitos pedaços de silicone por toda parte. Meu brinco ainda estava lá, mas os ímãs se foram”, contou.

Outro fato curioso que aconteceu com ela por conta da prótese foi quando ela viajou de férias para o exterior pela primeira vez e os ímãs e implantes acionaram o alarme de segurança do aeroporto.

Depois de todo esse período de adaptação, atualmente, dependendo do estado das próteses, novas orelhas são feitas para ela a cada dois ou três anos. A próxima prótese virá com mais furos para que Janet consiga usar mais brincos.

Além dos furos, ela teve várias atualizações no seu implante auditivo. Por exemplo, o de agora é conectado e controlado por meio de seu telefone celular. O plano de Janet agora é arrecadar dinheiro para uma instituição de caridade, o Institute of Maxillofacial Facial Prosthetics and Technologists, bem como para o Bradford Teaching Hospitals, essas duas foram entidades que a apoiaram em todo o seu processo.

“Eu realmente quero ajudar e dar algo de volta para aqueles que me ajudaram tanto”, conclui.

Fonte: Metrópoles

Imagens: BBC

Assaltante tenta roubar mulher mas escorrega e cai da moto duas vezes

Matéria anterior

Fã cai dentro de banheiro químico durante show de Luísa Sonza

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos