Mundo Animal

O estranho motivo dos pássaros estarem migrando para as cidades

0

Os pássaros são os verdadeiros donos do céu e conseguem encantar qualquer um com suas cores, tamanhos e voos acrobáticos. Além disso, com sua diversidade imensa, eles também vem mostrado hábitos que intrigam os pesquisadores, como por exemplo, o que aconteceu com Ana Morales, quando andava pelos arbustos atenta aos sinais que eram captados por seu receptor de rádio.

Isso porque, o receptor tinha captado um sinal de um transmissor que ela e seus colegas tinham colocado em um tordo de Swainson, ou sabiá-de-óculos, como é chamado no Brasil. Ele é um pássaro pequeno manchado de marrom e branco nativo do continente americano.

Poucos dias antes, esse mesmo sinal tinha sido captado pelo aparelho vindo exatamente do mesmo arbusto em um parque na periferia de Montreal, no Canadá. Esse fato era preocupante porque parecia ser improvável que o receptor continuasse conectado a um pássaro vivo. Portanto, Morales pensou que fosse mais plausível que o pássaro estivesse caído ou pendurado em um ramo.

Pássaros

Biólogo

Então, para confirmar, Morales, que é estudante de graduação da Universidade McGill, no Canadá, agitou o arbusto cheio de frutos de forma suave. Com isso, um conjunto de penas no meio dos ramos chamou a atenção dela.

Surpreendentemente, o pássaro estava vivo e saudável pulando entre os arbustos e um pouco incomodado por ter sido atrapalhado. O fato foi que a ave tinha ficado no lugar mais tempo do que se esperava.

Até porque, os sabiás-de-óculos migram do norte do continente para a América Central e para o norte da América do Sul todos os outonos. Nesse tempo, alguns dos pássaros fazem uma parada em cidades como Montreal.

Em um estudo publicado no começo desse ano, Morales e seus colegas pesquisaram como esses pássaros conseguem conciliar a necessidade de migrar de forma rápida, com a busca de reabastecimento, parando em alguns lugares como Montreal.

Migração

Perito animal

Vários pássaros migratórios visitam cidades no mundo todo durante suas viagens. Contudo, nem sempre fica claro o motivo de eles visitarem locais urbanos. Alguns dos pássaros parecem ser atraídos pelas luzes. Já outros, como o sabiá-de-óculos, parecem ser atraído pela oferta de alimento. O fato é que cidades sempre recebem a visita de pássaros migratórios.

Entretanto, um ponto assustador é a mortalidade dessas aves. Por exemplo, alguns pássaros migratórios acabam sendo mortos por gatos domésticos e outros batem de frente com os prédios.

Mesmo assim, os pesquisadores estão começando a descobrir que por mais que as cidades sejam perigosas, às vezes, elas podem ajudar as espécies migratórias. A pergunta que eles se fazem é: como podemos fazer para que as cidades funcionem mais como pousadas para essas aves viajantes e não como armadilhas para a morte?

No estudo feito por Morales e sua equipe, eles capturaram e acoplaram transmissores de rádio em aproximadamente 80 pássaros. Com isso, eles concluíram que os sabiás-de-óculos fazem paradas surpreendentemente longas em Montreal. Isso porque vários desses pássaros passam pela muda, processo em que perdem algumas das penas e crescem novamente, enquanto estão na cidade. Esse processo os ajuda na preparação para a migração longa.

“É surpreendente que essa pequena área verde possa abrigar um pássaro por 40 dias. As aves talvez se mudem para esse espaço verde urbano exatamente por ser rico em recursos como frutos e água”, disse Morales.

Motivos

Spea

Ainda assim, o ponto é: o que traz os pássaros para uma metrópole agitada como Montreal? Sendo que em qualquer parque urbano as aves poderiam encontrar as mesmas recompensas.

De acordo com Barbara Frei, colega de Morales do departamento do governo canadense responsável pelo meio ambiente e mudanças climáticas, pode ter alguma coisa relacionada à luz.

Entretanto, não se sabe exatamente o motivo pelo qual os pássaros são atraídos pelas luzes artificiais à noite. Existem muitas evidências sobre isso. Uma das possibilidades que Frei levanta é a de que, como os pássaros usam as luzes das estrelas e outros fenômenos para navegar, eles sejam naturalmente atraídos pelas luzes das cidades.

No entanto, a atração dos pássaros pelas luzes urbanas, provavelmente, não é uma exclusividade das cidades grandes, conforme aponta Simon Gillings, da organização British Trust for Ornithology, que vive em Cambridge, uma cidade com somente 130 mil habitantes, no Reino Unido.

Observações

Dreams time

Gillings quis descobrir como uma pequena cidade como Cambridge seria um farol emissor de luz significativo, atraindo aves migratórias à noite. Então, ele e vários outros voluntários instalaram gravadores de som nos seus jardins durante o outono de 2019. Com isso, gravaram milhares de horas de áudio noturno.

O pesquisador apontou que por mais que a oferta de árvores e telhados verdes em uma cidade seja benéfica para alguns pássaros, outras espécies precisam de pântanos ou de grandes e densas florestas para prosperar de verdade. Existem ainda aquelas que dependem de áreas costeiras preservadas e assim por diante.

Portanto, seria um erro pensar que se pode compensar a destruição dos habitats apenas fazendo as cidades ficarem mais verdes. Mesmo sabendo disso, Frei frisa que é importante que as cidades sejam acolhedoras para a vida selvagem.

Fonte: BBC

Imagens: Biólogo, Perito animal, Spea, Dreams time

Al Rihla: conheça a bola da Copa do Mundo do Catar

Matéria anterior

Essa foto marcou gafe do príncipe William e de Kate durante viagem à Jamaica

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos

Fatos Desconhecidos Nós gostaríamos de enviar notificações dos últimos conteúdos e atualizações que fazemos.
Dismiss
Allow Notifications