O Vale da Morte, para aqueles que nunca ouviram falar, é conhecido como um dos lugares mais quentes e secos da Terra. Ele se estende por aproximadamente 225 quilômetros, ao longo da fronteira da Califórnia com o estado de Nevada, a aproximadamente 160 quilômetros oeste de Las Vegas. A região recebeu esse nome a partir dos perfuradores e garimpeiros durante a Grande Corrida do Ouro da Califórnia em 1849. Mas o lugar também é famoso por ter pedras que andam que até então era algo inexplicável.

O Vale é um deserto da Califórnia que inclusive é dono do maior recorde de temperatura durante o mês de julho de 2018, que foi de cerca de 42,3 °C. E não pense que para por aí, o recorde de solo mais quente também é do Vale da Morte, mas esse é um pouco mais antigo. Em julho de 1972, o solo chegou a incrível temperatura de 93,9 °C.

A média de precipitação no deserto é de seis centímetros ao ano. O que torna o Vale o lugar mais seco do mundo. Agora, o Vale registrou, no último domingo, o que pode ser sua temperatura mais quente de todos os tempos. Foi registrado 54,4ºC.

Vale

Publicidade
continue a leitura

Se essa medição feita pelo Serviço Meteorológico Nacional (NWS) se mantiver, ela terá sido a temperatura mais quente registrada em agosto. E a temperatura mais quente registrada no Vale da Morte em pelo menos um século. Além de ser uma das temperaturas mais quentes já registradas em qualquer lugar do mundo.

A temperatura chegou aos 54,4º C às 3:41 da tarde no horário local. Ela aconteceu em meio a uma onda de calor. Que provocou quedas de energia e incêndios florestais em todo o sudoeste americano.

Mas essa temperatura altíssima é recorde dependendo do ponto de vista. De acordo com a Organização Meteorológica Mundial, a temperatura mais alta registrada no Vale da Morte foi de 56,7º C no dia 10 de julho de 1913. Já outra medição que foi feita em 1931 em Kebili, na Tunísia, foi mais alta do que a do Vale desse ano chegando a 55,0ºC. Mas também existem dúvidas sobre a afirmação.

Publicidade
continue a leitura

O recorde de temperatura universalmente adotado foi o de 53,9ºC no Vale da Morte, no dia 1 de julho de 2013. E a nova medição de temperatura supera esse recorde.

Temperaturas

Publicidade
continue a leitura

Nesse mesmo último domingo, outros recordes locais foram estabelecidos. Incluindo duas das maiores cidades dos Estados Unidos, Los Angeles e Phoenix. O verão desse ano está sendo particularmente brutal em Phoenix. Na cidade as temperaturas estão chegaram a uma média, em julho, de 37,2ºC.

Os registros das temperaturas chegam a essas alturas conforme as condições climáticas globais vão acabando de forma rápida. Um exemplo disso é o Ártico, que está com suas temperaturas altíssimas pelo segundo ano consecutivo.

Os cientistas estão preocupados que isso signifique que nós estejamos entrando em um "regime de fogo" global. Coisa que até os modelos de mudança climática mais pessimistas achavam que isso chegaria por volta de 2050. Mas que por conta da exploração de recursos naturais, a emissão de poluição e a falta de tempo para a natureza se recuperar, o pior cenário está cada vez mais perto.

Publicado em: 19/08/20 15h52