Compartilhando coisa boa

Garotinha com câncer sobe no palco para cantar “O Sol” e se emociona junto com cantor

0

No último domingo, 17, durante seu show em Brasilia no Festival Viva Brasília, Vitor Kley proporcionou a seu público um momento muito emocionante. O artista gaúcho de 24 anos recebeu a pequena Anna Luisa, de apenas 5 anos de idade, para cantar seu maior hit até o momento, a música “O Sol”.

A menina está enfrentando uma batalha contra o câncer. Ao subir no palco para cantar a música, Anna Luisa ficou muito emocionada, uma vez que essa é uma de suas músicas favoritas e a ajuda a passar pelo agressivo tratamento médico contra a doença.

O incrível momento

Os pais da pequena haviam pedido a Vitor para que ela pudesse conhecê-lo, mas sabendo da luta de Anna Luisa, o cantor decidiu que faria ainda mais por ela. O gaúcho convidou a menina para cantar o hit com ele, algo completamente inesperado por todos ali, o que emocionou os presentes no evento.

O encontro de Vitor e Anna Luisa foi relatado por Felipe Pezzoni, atual vocalista da Banda Eva, que também se apresentou no festival, em sua conta no Instagram. Pezzoni ainda compartilhou um vídeo do momento em que Vitor e Anna Luisa e Davi, que é irmão da menina, dividiram juntos o palco.

“A música e o seu poder, parabéns pela sensibilidade e por se permitir ser instrumento do cara lá de cima irmão, Vitor Kley, que Deus e os anjos de luz possam agir na sua cura Anna!”, escreveu Pezzoni em sua publicação.

Em sua conta oficial no Instagram, Vitor também abordou sobre o encontro incrível e o mágico momento que teve ao lado das crianças no palco. “O show mais especial das nossas vidas! Obrigado, Brasília! Obrigado, Anna Luísa, Davi e a toda a família! Que a luz esteja sempre com vocês! A música move montanhas”, escreveu o gaúcho.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

7 pessoas que se deram mal por se parecerem com outras pessoas

Matéria anterior

Esse jovem parece ter criado uma fusão nuclear com apenas 12 anos

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos