Notícias

Mulher tetraplégica é esquecida em avião por mais de uma hora e meia

0

Essa é uma daquelas histórias que geram um misto de tristeza e revolta. Em Londres, na Inglaterra, uma mulher tetraplégica ficou esperando em um assento de avião por uma hora e meia. O caso aconteceu no sábado (4), e na ocasião, o aeroporto de Gatwick não enviou uma equipe para ajudar Victoria Brignell a sair da aeronave.

Dessa forma, a situação foi parar na internet, onde milhares de internautas manifestaram indignação com a negligência. Inclusive, a passageira pretende apresentar uma queixa formal contra o aeroporto.

Fonte: Reprodução / Twitter / @soniasodha

Espera eterna

A princípio, quem viajou de avião sabe a ansiedade que as pessoas sentem para sair do comboio o mais rápido possível depois do pouso e se dirigir para suas casas. No caso de Victoria Brignell, esse trajeto de volta para o lar depende da ajuda de outras pessoas, já que ela possui tetraplegia.

Portanto, três meses antes de sua viagem para Malta, a britânica já reservou o serviço que iria lhe ajudar a sair do avião. Além disso, duas semanas antes do voo, ela fez questão de lembrar o aeroporto de Gatwick sobre a necessidade da assistência.

“Estou paralisada do pescoço para baixo, então não posso usar meus braços ou pernas. Para sair de um avião, preciso de duas pessoas para me levantar do assento do avião em uma cadeira de corredor, que é uma cadeira de rodas estreita especialmente projetada para me empurrar pelo corredor para fora do avião e me colocar na minha cadeira de rodas esperando do lado de fora”, explica ela ao Daily Mail.

Todavia, essas duas pessoas não estavam lá a postos quando a aeronave pousou, sendo essa notícia repassada a Victoria ainda durante o voo. Segundo ela, a aeromoça lhe disse que a equipe que iria lhe ajudar a descer iria demorar cerca de 50 minutos. O tempo passou e esse prazo se estendeu por mais meia hora, o que aumentou a angústia da britânica.

Fonte:Pixa bay

Por fim, os colaboradores da British Airways se comoveram com a situação e foram atrás da cadeira de roda própria para avião. Dessa forma, Victoria conseguiu sair da aeronave, mas ainda está muito revoltada com o descaso do aeroporto. Por isso, ela vai abrir uma queixa formal contra o terminal de embarque e desembarque de voos.

Indignação nas redes sociais

A foto de Victoria Brignell sozinha no avião rodou o Reino Unido todo, gerando revolta e comoção por onde passava. A princípio, Sonia Sodha, jornalista e amiga da passageira, postou a imagem e perguntou ao aeroporto: “Oi @Gatwick_Airport minha amiga com deficiência, Victoria, foi deixada esperando em um avião que pousou por uma hora agora. Isso é realmente inaceitável!”

Em seguida, uma outra amiga de Victoria, Caroline Walsh, deu coro à repulsa de Sonia pelo episódio: “Amiga presa em um avião e não pode sair porque não há assistência para cadeira de rodas. Por quê? Por que isso ainda está acontecendo?”

Nos comentários, algumas pessoas indagaram se a pessoa que tirou a foto não poderia ajudar a a mulher ao invés de fazer apenas o registro. Em seguida, um outro internauta explicou a seriedade dessa ação.

“O manuseio de pessoas com deficiência, sem o treinamento ou equipamento adequado, pode ser perigoso para ambos. Um avião não é um ambiente encontrado todos os dias para a maioria e muitas pessoas não teriam esse conhecimento”, responde um outro internauta.

Além disso, a ex-corredora de cadeira de rodas, Tanni Grey-Thompson, também expressou sua revolta com o aeroporto: “Alguém tem algum contato para membros do conselho de Gatwick ? Eles não podem fazer nada a tempo, mas isso não é aceitável!”

Fonte: G1

Canto do galo ‘Cláudio’ vira polêmica e mulher recebe multa de R$ 1.200

Matéria anterior

Noiva de Claudia Rodrigues sobreviveu ao 11/9

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos